Quando criamos o Projeto Escoliose, um dos objetivos era informar sobre a escoliose. Hoje queremos compartilhar uma história de perseverança, atitude e muita força de vontade.

Há algum tempo não sabemos precisar o quanto, uma das tantas mães e pais que nos procuram para obter algum alívio nesse mundo tão árido que é o da escoliose no Brasil, a Juliana nos pediu orientação para a sua filha. Aqui no Brasil, depois de muito procurar, a solução apresentada, como em quase a totalidade dos casos, era cirúrgica. Mas a Juliana nos perguntou se não havia algo, um tratamento para que a Duda pudesse continuar sua evolução sem maiores transtornos, uma vez que ela é pequena e especial; a cada dia evolui e adquire uma nova habilidade.

Em 2012, no Congresso do SOSORT em Milão – Italia, presenciamos um dos momentos mais emocionantes da nossa vida: A Dra Min Mehta foi homenageada por dedicação de vida inteira ao tratamento conservador da escoliose infantil através de coletes gessados que receberam seu nome. Hoje inúmeros adultos levam uma vida saudável e feliz devido ao maravilhoso trabalho desta grande mulher.

Falamos sobre isso com a mãe, pois até então não sabíamos da existência de um médico que trabalhasse com esse sistema por aqui. Ela procurou, encontrou e fez com seus direitos fossem respeitados.

A seguir suas palavras:

“Ontem (23/01) a Maria Eduarda realizou um procedimento com colete de gesso pra escoliose, o objetivo é conseguirmos postergar o máximo possível a cirurgia de correção.

Muitas pessoas contribuíram pra que isso desse certo.
O método foi realizado no hospital Albert Einstein, custeado pelo convênio médico, através de liminar judicial. Eu nunca concordei com a opinião de vários médicos em dizer que não havia o que fazer, somente cirurgia, mais lutamos e conseguimos encontrar uma luz no fim do túnel.
Agradeço a Patrícia Italo Mentges, uma excelente profissional que me apresentou esse método, até então estávamos buscando realizar no EUA, e pesquisando encontrei a Ana Ramos uma portuguesa que tem a sobrinha com escoliose e que realiza esse procedimento em Barcelona, uma pessoa incrível, e conversando com ela me disse que havia uma mãe que tinha feito em SP no filho, e me passou o contato, a querida Mariana Borges Rigat, que meu auxiliou muito, me passou o contato do ortopedista que faz esse procedimento. E aí tudo foi dando certo, como é um tratamento caro, recorremos a Dra. Renata Farah, uma super profissional que conseguiu que o convênio pague pelo tratamento, e Graças a Deus deu certo estamos em casa e daqui 6 semanas faremos a troca do gesso. Obrigada a todos pelo empenho e dedicação.”

“Feliz, voltamos ao médico hoje (30/01) reavaliar o colete de gesso, está ótimo…..

A curva era 63 graus, com o gesso está em 45 graus, um excelente resultado.
Faremos a troca dia 27/02….
Obrigado a todos pelas mensagens de carinho….”

A certeza que temos é que se houver informação e profissionais devidamente capacitados para o tratamento conservador da escoliose tão ignorado no nosso país, os resultados começarão a aparecer de forma diferente, com futuros muito mais promissores do que agora!

Colete na escoliose infantil
Classificado como:                

Uma ideia sobre “Colete na escoliose infantil

  • 14 de junho de 2014 em 11:48
    Permalink

    Ola meu filho tem 3 anos e vai ter q usar esse colete gessado fikei mt triste …irá usar por 2 anos esse colete e trocado a cada 3 meses certo? Gostaria de saber coko Maria Eduarda ta agora como foi o período com colete ,machucou? Ela andava normal ? Me fala td por favor pois estou mt triste e com medo !
    Des de já agradeço!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.