Prof. CARLOS CASTRO

18 e 19 de Maio de 2019

 

Número de Vagas: 20

 

 

Ministrante:

Mestre em Fisioterapia pela UFSCar (1999), com pesquisas na área de Avaliação Clínica da Dor;

Graduado em Fisioterapia pela PUC de Campinas em 1978; Professor do Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal de São Carlos de 1980 a 2016; Responsável pelas disciplinas de Fundamentos de Fisioterapia e Fisioterapia Geral 2 (Eletroterapia e Crioterapia) e colaborador na disciplina de Administração em Fisioterapia no tema Gestão do Cuidado em Saúde; Supervisor e orientador da área de estágio em Fisioterapia nas Disfunções Musculoesqueléticas e Neuromusculares Crônicas; Especialista em Linguística pela Unicamp (1989), com estudos na área de Linguagem da Dor; Especialista em Gestão do Cuidado em Saúde pelo Departamento de Medicina da UFSCar (2013); Membro da International Association for the Study of Pain (IASP); Membro do Comitê Dor e Movimento da Sociedade Brasileira para os Estudos da Dor (SBED), desde 2017; Desde 2016 é fisioterapeuta da Unidade de Educação e Tratamento da Dor da Kìnesis – Fisio & Saúde em São Carlos - SP.

Público alvo:

Acadêmicos e profissionais de Fisioterapia que desejem atualizar seus conhecimentos ma moderna neurociência da dor e na educação terapêutica em dor baseada na neurociência dentro de um modelo biopsicossocial.

Carga horária:

16 horas-aula. Dois dias de curso, o dia todo, 8 horas/dia, das 08 às 12 e das 14 às 18.

Investimento: R$ 800,00

Para pagamento via Cartão de Crédito parcelado 5 vezes.

Para pagamento à vista:

1º Lote R$ 660,00 até 28 de Fevereiro 2019

2º Lote R$ 700,00 até 30 de Março  2019

3º Lote R$ 740,00 até 30 de Abril  2019

 

Local:

Instituto de Escoliose - Av. das Américas 500, Bloco 21 Sala 302 Barra da Tijuca - Rio de Janeiro RJ

Com desconto

R$660,00

À vista  Via Boleto

Parcelado

R$800,00

Cartão de Crédito

Objetivos:

  • Capacitar o fisioterapeuta a desenvolver um processo de ensino-aprendizagem sobre dor crônica centrado nos conhecimentos atuais sobre a neurociência da dor.
  • Ensinar o fisioterapeuta a ensinar esse tema aos pacientes sob seus cuidados para que eles mudem suas falsas crenças sobre suas dores.
  • Complementar o processo de educação em neurociências dos pacientes com um treinamento consciente do controle motor, incluindo estratégias de exposição gradual aos seus medos.

A Educação Terapêutica em Dor (ETD) visa incluir no tratamento fisioterápico um processo de ensino- aprendizagem sistemático acerca dos conceitos de dor, explicando ao paciente como a dor funciona e como ela é processada no cérebro e no sistema nervoso como um todo, com o objetivo de tranquiliza-lo, alterando eventuais crenças equivocadas que ele tenha e que estejam limitando ou impedindo a sua evolução clínica. O que as pessoas pensam sobre o seu problema (a sua dor) e os comportamentos que elas adotam em relação a ele, contribuem para que ocorram mudanças mal adaptativas no cérebro. Os principais fatores que podem gerar essas mudanças negativas no cérebro são: preocupar-se exageradamente com a dor e suas consequências futuras; dar valor excessivo ao estímulo doloroso; proteger e isolar a área por tempos prolongados; movimentar-se de forma anormal por longos períodos. Dar informações precisas ao paciente sobre o seu problema (educação terapêutica sobre a dor, baseada nos modernos conceitos da neurociência) e usar de movimentos funcionais gradativos (treinamento de controle motor, com ênfase na cognição) podem dar confiança ao paciente. Associado a um programa clássico de cinesioterapia, esse tratamento visa recuperar a esperança, reduzir o medo, a vulnerabilidade e a confusão que impera na cabeça dos pacientes quando o problema é uma dor que, para ele, parece que nunca vai passar.

A parte central desse curso visa responder a duas perguntas:

  • Como ‘alfabetizar’ os pacientes na neurociência da dor dentro de um modelo biopsicossocial para que eles entendam como suas dores são produzidas e integrem essa nova compreensão em suas crenças sobre a relação dor e função, de tal modo que eles sejam capazes de modificar suas atitudes, comportamentos, escolhas de tratamento e de estilo de vida?
  • Como o fisioterapeuta pode ensinar aos seus pacientes algo sobre suas próprias dores para que eles não considerem a sua condição como catastrófica, nem desenvolvam medo ao movimento por causa da presença de um quadro doloroso crônico?

Programa:

  1. Fundamentos teóricos e pressupostos para a educação terapêutica sobre dor baseada na neurociência.
  • O que é educação terapêutica sobre dor baseada na neurociência?
  • Do modelo biomédico ao modelo biopsicossocial no tratamento da dor.
  • Da teoria das comportas à teoria da neuromatrix da dor: nocicepção e dor.
  1. Educação do fisioterapeuta.
  • Os profissionais de saúde e os pacientes são capazes de compreender as informações atualmente disponíveis sobre a neurofisiologia da dor?
  • Por que é difícil (re) conceituar a dor para os pacientes portadores de dores crônicas?
  • Quais pacientes mais precisam de educação terapêutica em dor?
  • Avaliação da presença de sensibilização central, catrastrofização e cinesiofobia: identificar, educar, prevenir e reverter.
  1. A educação do paciente: o que e como ensinar?
  • Conteúdo das aulas e avaliação do conhecimento dos pacientes.
  • Estratégias educacionais para pacientes com dor crônica.
  • Treino do controle motor com ênfase na cognição (saber o que fazer e porque fazer)
  1. Discussão de casos clínicos:
  • Síndrome de Dor Regional Complexa
  • Meus insucessos terapêuticos

Interessado nos cursos de Instituto de Escoliose?

ENVIE-NOS O  FORMULÁRIO  E FIQUE ATUALIZADO SOBRE OS CURSOS E DATAS